H1 N1: saúde confirma duas mortes em Goiânia

Duas mortes por H1N1 foram confirmadas em Goiânia este ano. Os casos alertam para a necessidade da prevenção. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, a procura por parte da população selecionada para tomar a vacina é considerada baixa. A campanha de vacinação começou no início de abril.
Os óbitos confirmados foram de um homem de 53 anos que, segundo notificação do hospital, era obeso e não vacinado; e uma idosa de 81 anos, que também não era vacinada. Além disso, seis casos de doença foram confirmados, sendo cinco de H1N1 e um caso de Influenza B.
A superintendente de Vigilância em Saúde, Flúvia Amorim, ressalta que a vacina demora 14 dias para proteger o indivíduo, por isso, é necessário ter a imunização o quanto antes. “O período mais crítico para a circulação do vírus está chegando. O inverno e o tempo seco são propícios para que o vírus de alastre, então, é necessário que as pessoas procurem a vacina para enfrentar esse período”, explicou.
Cobertura vacinal
De acordo com a Superintendência de Vigilância em Saúde da SMS, em Goiânia foram aplicadas 294.277 doses. Para alcançar a meta de 90%, ainda faltam 110.333 pessoas para serem imunizadas. A cobertura vacinal geral até o momento é de 65,04% .  Por grupos, a cobertura é a seguinte:
Crianças: 66,01%
Gestantes: 73,06
Trabalhadores em saúde: 59,02
Puérperas: 78,06
Idosos: 89,09
Professores: 41,01
Portadores de doença crônica: 43%
( Fonte: A Redação )

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *