Polícia apreende avião com 500 quilos de pasta de cocaína em Goiás

Um avião com 500 quilos de pasta base de cocaína foi apreendido na madrugada desta quinta-feira (16/5), no interior de Goiás. A operação, que contou com a participação da Polícia Militar, Polícia Federal e Força Aérea Brasileira (FAB), resultou na prisão de duas pessoas e na morte de outras três durante confronto. Também foram apreendidos um veículo e armas de fogo.
Segundo a polícia, a carga seria entregue em Quirinópolis, na região Sul do Estado. A aeronave pousou em Gouvelândia para descarregar a droga e, durante a abordagem, três suspeitos reagiram, dispararam contra os policiais e acabaram mortos.
Piloto e copiloto levantaram voo novamente e tentaram fugir, mas o avião foi interceptado por caças da FAB e forçado a pousar em Rio Verde. Os dois foram presos.
Conforme apurado pelos policiais, o avião teria saído da Bolívia. A pista usada para o pouso em Gouvelândia é clandestina. Já em Rio Verde, foi usada a pista do próprio aeroporto da cidade.
No mercado, o quilo da pasta base está avaliado em cerca de R$ 15 mil. Portanto, a droga apreendida custava em torno de R$ 7,5 milhões. Os bens apreendidos com os suspeitos, como o avião e o veículo, são encaminhados para leilão organizado pelo Fundo Nacional Antidrogas (Funad).
Balanço
De 1º de janeiro a 16 de maio deste ano, foram apreendidas 17,5 toneladas de drogas em Goiás, o que significa um crescimento de 60,45% na comparação com o mesmo período do ano passado. De acordo com o secretário de Segurança Pública, Rodney Miranda, o combate ao tráfico será intensificado, conforme determinação do governador Ronaldo Caiado.
“Todos sabemos que o tráfico é a causa para diversos outros crimes. Ele está por trás de vários casos de homicídios, ataques em agências bancárias, comércio de armas de grosso calibre e roubos de veículos e cargas, por exemplo. Nossas forças policiais estão preparadas e vão continuar enfrentando os traficantes com intensidade, sempre baseada na integração, no uso da inteligência e dos recursos tecnológicos”, afirma.  (Fonte: A Redação )

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *