Corumbá Concessões desenvolve ação de preservação de nascentes em Silvânia e outros municípios às margens do Lago de Corumbá IV

Dentro da missão de gerar energia elétrica com excelência, a Usina Hidrelétrica de Corumbá IV foi instalada na região do entorno de Brasília, em Luziânia, proporcionando também o desenvolvimento e a qualidade de vida da população. Além do processo de desenvolvimento natural em torno do lago, as ações socioambientais realizadas nos municípios de influência, pela Corumbá Concessões, gestora da Usina, têm contribuído para mudar comportamentos e atitudes das comunidades em relação ao meio ambiente.

 E foi nessa direção, de promover ações socioambientais voltadas para a preservação de mananciais, através de tecnologias sociais, que os projetos da empresa vêm beneficiando as famílias rurais dos sete municípios do entorno do lago (Luziânia, Abadiânia, Alexânia, Silvânia, Corumbá de Goiás, Novo Gama e Santo Antônio do Descoberto).

 Desde 2015, a Corumbá Concessões implementa o projeto Água Viva: Uso e conservação. O projeto faz parte dos programas Energia com Responsabilidade Socioambiental e Alternativa Produtiva da companhia e visa ensinar aos produtores como preservar ou recuperar as suas nascentes para garantir água hoje e no futuro e manter suas terras produtivas. O projeto veio ao encontro das necessidades dos moradores de repensarem a forma como vinham tratando suas terras, tendo em vista a crise de recursos hídricos que se abateu sobre Brasília, Distrito Federal e, de resto, o país, de dois anos para cá.

 Entre as ações da segunda etapa do Água Viva, este ano, em Abadiânia, Alexânia, Luziânia e Santo Antônio do Descoberto, destacam-se: O plantio de mais de 800 mudas do Cerrado para a revitalização de 16 nascentes, construção de 32 barraginhas para armazenar água da chuva e alimentar o lençol freático; e instalação de fossas biodigestoras para tratar os efluentes das casas e acabar com a contaminação do lençol freático.

 Na primeira etapa do projeto, entre 2015 e 2016, em Silvânia, Corumbá de Goiás e Abadiânia, foram realizadas as ações: plantio de 1.700 mudas para revegetar três áreas de nascentes; construção de 18 barraginhas e 12 fossas ecológicas.

Ao longo de 11 anos de operação da Usina, outros projetos socioambientais foram desenvolvidos na região, entre eles o Viveiro-Escola, Balde Cheio, Agenda 21 Escolar e Jardim do Aprender. Saiba mais em:www.corumbaconcessoes.com.br

Captação de água para abastecimento humano

A partir do início de operação da UHE Corumbá IV, há 11 anos, muita coisa mudou na região do entorno do empreendimento. A Usina trouxe com ela a possibilidade do uso múltiplo do reservatório para geração de energia, lazer e turismo.

Uma parte dos 3,8 trilhões de litros de água do lago de Corumbá IV tambémpassará a ser usada para abastecimento humano, por meio de uma adutora que está sendo construída no rio Alagado, um dos braços do reservatório, por um consórcio formado pela Caesb e Saneago. O “Sistema Produtor Corumbá”, irábeneficiar cidades satélites do DF e outras cidades do entorno.

Porém, devido a informações equivocadas que a mídia vem divulgando, com frequência, a Corumbá Concessões S.A. (CCSA) esclarece:

  • A Usina Hidrelétrica Corumbá IV, produtora independente de energia, não se vincula ao Sistema Produtor Corumbá(captação e distribuição de água bruta), empreendimento que é de responsabilidade do consórcio Saneago/Caesb, em construção no reservatórioda Usina Corumbá IV.
  • O que há em comum entre os dois empreendimentos é apenas o uso do mesmo reservatório: A UHE Corumbá IV para a geração de energia; e o Sistema Produtor Corumbá, para a futura captação de água.
  • Vale ressaltar que além de ser a matéria-prima para gerar energia, a água do reservatório de Corumbá IV destina-se a usos múltiplos pela população, entre esses para abastecimento humano e dessedentação de animais, conforme previsto noContrato de Concessão nº 93/2000 e no Programa Ambiental de Conservação e Uso do Entorno de Reservatórios Artificiais (Pacuera da UHE Corumbá IV)

* Com informações da Assessoria de Imprensa

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *