Goiás é o quinto em intoxicação por agrotóxicos

O Ministério da Saúde classificou Goiás em quinto lugar, nos casos de intoxicação de origem externa causada por agrotóxicos. De 2007 até 2014 houve um acréscimo significativo de pessoas intoxicadas por esses produtos, totalizando 3.636 notificações. Em 2007, início de registro nos casos de intoxicação por agrotóxicos, foram notificados 227 casos, número que aumentou em 638, em 2014.

Os índices de intoxicações por agrotóxicos respondem por cerca de 50% das intoxicações exógenas notificadas no Brasil, sendo que Goiás responde por 41,9% das intoxicações por agrotóxicos no Centro-Oeste e 6,3% no Brasil. Segundo a Vigilância em Saúde de Populações Expostas a Agrotóxicos, o Brasil se destacou, a partir de 2008, como o maior consumidor mundial de agrotóxicos e em 2010, seu consumo representou 19% de todo o mercado mundial.

A gerente de Vigilância em Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador, Tania Vaz, relata que considerando o alto índice de intoxicação por agrotóxico, foi elaborado o Plano Estadual de Vigilância em Saúde de Populações Expostas a Agrotóxicos – VSPEA: “O plano inclui ações de proteção e promoção da saúde, prevenção de doenças e agravos, análise de situação e monitoramento da saúde de populações expostas ou potencialmente expostas a agrotóxicos”, diz a gerente.

Segundo ela, para divulgar o plano, envolver e sensibilizar as equipes de saúde dos níveis regional e municipal, além de intensificar as ações de promoção e prevenção em saúde estão sendo realizadas oficinas com a participação de técnicos das 18 regionais de Saúde no Estado. As regionais são polos administrativos ligados à SES que atuam em 18 municípios goianos. “Todo esse trabalho tem por meta estabelecer compromissos em prol da saúde de populações expostas e/ou potencialmente expostas aos agrotóxicos”, completou.

Também foram implantados dois Centros de Referência em Saúde do Trabalhador Rural – Cerest’s, em Itumbiara e em Rio Verde, municípios onde existe maior concentração de trabalhadores rurais. Dentre as atribuições dos Cerest’s Rurais destaca-se ações de promoção e proteção a saúde quanto ao uso de agrotóxicos. Além disso, também está em curso articulações para criação do Comitê Regional de Vigilância em Saúde dos Trabalhadores Rurais, que tratará questões que envolvem a saúde integral desses trabalhadores, incluindo agravos relacionados ao uso agrotóxicos.

* Fonte: Goiás Agora

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *