Libertadores: Santos empata. Athlético Paranaense vence

Santos e Olímpia empataram em 0 a 0, nesta terça (15) na Vila Belmiro, no retorno da Libertadores da América. Com o resultado, o Peixe perdeu os 100% de aproveitamento, chegou a 7 pontos e segue líder do Grupo G. A equipe paraguaia soma 5 pontos e ocupa a segunda colocação.

O confronto foi truncado do início ao fim, com muita entrega dos times, mas pouca inspiração. A primeira grande chegada do jogo foi do Olímpia. Ortiz avançou pelo meio e chutou de perna esquerda para João Paulo espalmar. O Santos só assustou aos 24 minutos. Soteldo recebeu de Marinho e avançou pela esquerda. O venezuelano tocou para o meio da área, Marinho deixou passar e Pituca chutou nas mãos de Azcona.

O time paraguaio quase abriu o placar dois minutos depois. Pita recebeu pela direita e arriscou de fora da área, obrigando João Paulo a fazer grande defesa. O Santos respondeu aos 31 minutos. Carlos Sánchez tocou para Raniel, que dominou e bateu de virada, por cima do gol paraguaio. O Peixe teve nova oportunidade, aos 37 minutos. Raniel tocou para Soteldo, que entrou na área e chutou rasteiro, na saída de Azcona, que viu a bola bater na trave esquerda.

O Santos continuou melhor no início do segundo tempo. Felipe Jonathan acertou bom chute de fora da área e Azcona espalmou. Dois minutos depois, Soteldo cruzou na cabeça de Carlos Sánchez. Ele ajeitou de cabeça para Raniel, mas o camisa 12 não conseguiu reagir e perdeu grande oportunidade.

A partir dos 22 minutos, o Olímpia ficou com um jogador a menos. Rodrigo Rojas deu um carrinho violento em Marinho, recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso. Mesmo com vantagem numérica em campo, o Santos encontrou muita dificuldade para furar a defesa paraguaia, além de cair na catimba adversária. A melhor oportunidade apareceu apenas aos 47 minutos, com Madson, que recebeu sem ângulo, tentou o chute, mas Azcona jogou para escanteio.

Na próxima rodada, o Santos enfrenta o Delfín, quinta-feira (24), às 19h15, no Estádio Jocay, em Manta (Equador). O Olímpia pega o Defensa y Justicia, na quarta-feira (23), às 19h15, no Estádio Noberto Tomaghello (Argentina).

ATHLÉTICO PARANAENSE VENCE NA BOLÍVIA

O Athletico-PR venceu o Jorge Wilstermann (Bolívia) por 3 a 2 na noite desta terça-feira (15). O jogo aconteceu no Estádio Félix Caprilles, na cidade boliviana de Cochabamba, que fica a 2.560 metros acima do nível do mar.

As duas equipes estão no equilibrado Grupo C do torneio continental, ao lado do Penãrol (Uruguai) e do Colo-Colo (Chile). Os donos da casa não jogavam há seis meses por conta da pandemia do novo coronavírus (covid-19) e só retornaram há um mês aos treinos. Com este resultado, o Furacão quebrou o tabu de não conseguir vitórias na altitude.

Os anfitriões partiram para o ataque, assim que o juiz apitou. Logo aos 9 minutos, Gilbert Alvarez abriu o marcador. O atacante recebeu lançamento dentro da área e chutou para superar o goleiro Santos. Aos 37, escanteio a favor dos brasileiros. Na cobrança, Fabinho é puxado e o juiz marca pênalti. O experiente argentino Lucho González, de 39 anos, não desperdiça e empata para o Furacão.

Na segunda etapa, em jogada coletiva, Fabinho coloca novamente os bolivianos na frente. O Rubro-negro paranaense não desiste e iguala o placar. Aos 27, Christian passa por dois e desloca o arqueiro Gimenez. Quase no fim do jogo, Serginho é expulso e deixa o Jorge Wilstermann com menos um.

Aos 45, Walter recebe cruzamento da direita, ajeita a bola e chuta para a virada do time paranaense. O atacante não conteve a emoção, pois voltou a jogar após cumprir suspensão por doping, em razão do uso de uma substância para emagrecer. A punição foi de dois anos, e só acabou em julho deste ano. Com 30 anos, a contratação de Walter foi aprovada pela maior parte da torcida, que mostrou ter razão ao dar mais uma chance ao jogador.  ( Agência Brasil )

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *