Sigo Devoto do Divino Pai Eterno

O tema de meu Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) na faculdade de jornalismo foi um documentário em vídeo sobre a Fé no Divino Pai Eterno. E não foi por acaso. Quis materializar uma devoção que aprendi com meus pais. Então induzi os colegas de grupo a aceitarem o tema.

Eu gosto de ir ao Santuário/Basílica. Sinto-me bem ali. Lembro-me de uma vez que estive lá num dia de semana, à tarde. O local estava praticamente vazio e fiquei ali contemplando aquele ambiente de paz por vários minutos.

Adoro a Festa do Pai Eterno. A Missa dos Carreiros, no sábado à tardezinha, é inigualável. É um encontro de gente de alma boa, de coração puro e de fé. Muita fé.

Participo da Caminhada da Fé – Silvânia/Trindade. Longa: 120 quilômetros, passo a passo. E não tem nada mais fantástico, mais emocionante que chegar ao Santuário, cansado, suado, muitas das vezes com bolas nos pés, mas feliz. Muito Feliz. E diante do Pai Eterno, agradecer. Sim, AGRADECER a infinita bondade de Deus.

É claro que os últimos acontecimentos envolvendo a Associação Filhos do Pai Eterno (Afipe) e o Padre Robson incomodam. E muito. E não quero descer no mérito das denúncias. Sei que ao final das investigações, àqueles que comprovadamente tiverem culpa terão que responder por seus atos e pagar. Se não na justiça humana, na Divina.

Trabalhei uma boa temporada com os Padres Redentoristas. Aprendi muito lá. Reconheço que em minha profissão devo muito a eles. Tenho amigos lá. Pessoas que respeito e confio. Não posso, de forma alguma, desqualificar ou questionar o valoroso trabalho evangelizador dos Padres do Santíssimo Redentor em Goiás, em Trindade.

Certa vez li uma entrevista do Padre Zezinho numa revista. A pauta era a explosão os padres cantores. E uma resposta dele me chamou muito a atenção: “ O IMPORTANTE É A MENSAGEM E NÃO O MENSAGEIRO” e completava o Padre Zezinho: “ nada de idolatrar este ou aquele mensageiro em detrimento da verdadeira mensagem do Evangelho.”

Por tudo isso, sigo Devoto do Divino Pai Eterno. Como nós últimos 15 anos vou pegar a estrada junto com a companheirada e caminhar rumo a Trindade. E quando estiver chegando, com os olhos já em lagrimas estarei feliz cantando: “Ao ver de longe seu Santuário, Templo Sagrado em forma da Cruz. Aonde o Pai fez a sua morada com o Santo Espírito e o Menino Jesus. Com meus louvores chegar de novo, na Terra Santa, coberta de Luz.”

VIVA O DIVINO PAI ETERNO. VIVA. VIVA. VIVA

( Texto em Primeira Pessoa: Célio Silva )

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *